Dealstruck


"Nunca vendemos nada antes da Salesforce, e tenho quase certeza de que não teríamos conseguido crescer tão rápido sem ela."

Ethan Senturia
CEO

A Dealstruck cresce ajudando pequenas empresas a encontrar financiamentos saudáveis.

Como diz um velho ditado: "é preciso dinheiro para fazer dinheiro". Sem os recursos adequados, as empresas não conseguem crescer. Para muitas pequenas e médias empresas que não se qualificam para empréstimos tradicionais, isso é um grande problema. Quando essas empresas não têm acesso ao dinheiro, restam poucas opções: recorrer a financiamentos com custo elevado ou não buscar oportunidades de crescimento (seja adquirir equipamento necessário, contratar pessoal ou investir em marketing e infraestrutura).

A Dealstruck foi fundada para ajudar as pequenas empresas a obter o financiamento certo para gerar um crescimento saudável. Combinando linhas de crédito com empréstimos de negócios e outros produtos de crédito, essa startup de 50 pessoas com base em San Diego emprestou mais de US$ 100 milhões desde que foi fundada, em 2013. Como muitos dos seus clientes, a própria Dealstruck é uma empresa pequena e em rápido crescimento que enfrenta o desafio de encontrar e conquistar novos clientes, ao mesmo tempo em que administra a sua própria expansão.

"Nosso foco principal no momento é encontrar novos clientes", afirma Candace Klein, diretora de estratégia. Não faz muito tempo, a empresa deslocou um pouco esse foco para criar seus próprios sistemas de back-office. "Hoje usamos o Salesforce, mas, no início, pensamos que conseguiríamos fazer isso sozinhos", afirma Russell McLoughlin, diretor de tecnologia. Se no início parecia viável lidar com o gerenciamento de empréstimos e com o relacionamento com o cliente usando um conjunto de aplicativos, McLoughlin e o presidente executivo Ethan Senturia logo perceberam que precisariam de mais funcionalidade para dar apoio à equipe de vendas. "À medida que trouxemos mais pessoas para vender e subscrever, percebi que todos precisavam ter acesso aos dados", afirma McLoughlin. "As pessoas precisam de relatórios, painéis e da possibilidade de implementar alterações."

O anjo que disse "Façam isso na nuvem"

Um confiável veterano do setor deu alguns conselhos aos fundadores. Depois de Senturia contar a história, um dos primeiros investidores anjo da Dealstruck respondeu a Senturia e a McLoughlin: "Sabem de uma coisa? Vocês precisam da Salesforce. Não tentem fazer isso sozinhos". Eles seguiram esse conselho e começaram a trabalhar com a Salesforce quando a empresa ainda estava no seu início. Mesmo nesses primeiros dias, a flexibilidade e a escalabilidade do Salesforce formou um grande atrativo para os líderes da empresa. "Sabíamos que o sistema poderia crescer junto conosco", afirma Klein.

Hoje, a Dealstruck gerencia tudo no Salesforce, da aquisição de clientes à subscrição. A equipe usa o Pardot para capturar leads das páginas de destino do site e então nutrir esses leads por meio de campanhas de email direcionadas. A partir daí, a equipe de vendas da Dealstruck usa um aplicativo AppExchange da InsideSales.com para qualificar leads e rastrear oportunidades. Klein afirma que o rastreamento de taxas de conversão e oportunidades perdidas é uma métrica importante para a empresa, que leva a constantes ajustes no processo de vendas.

Uma vez realizado um empréstimo, a equipe emprega o Service Cloud e o Cloud Lending, um sistema de gerenciamento de empréstimos do AppExchange, para criar e rastrear casos de serviço, inclusive pagamentos de empréstimos em falta. A Dealstruck também criou uma comunidade online para os seus corretores, usando o Community Cloud. Os corretores podem se conectar à comunidade para acompanhar negociações no pipeline e se comunicar com o pessoal da Dealstruck.

A Dealstruck cresceu de dois cofundadores a 33 funcionários em apenas um ano e, no segundo ano, contratou o funcionário número 50. A Salesforce cresceu com eles, poupando tempo e dinheiro da startup e livrando os cofundadores de grandes dores de cabeça, como a segurança dos dados. "Todo o nosso contrato com a Salesforce custa menos do que pagaríamos a um engenheiro durante um ano", afirma Senturia. "Além disso, se tivéssemos tentado construir nós mesmos esses sistemas, ainda não teríamos terminado."

E aquele investidor anjo que disse a Senturia e McLoughlin que eles precisavam da Salesforce? Ele agora é presidente do conselho da Dealstruck.

Dealstruck
Dealstruck